3

Espíritas em Madrid: um novo mundo...


O II Congresso Espírita Internacional organizado pela AIPE (Associação Internacional para o Progresso do Espiritismo) decorreu em Madrid, Espanha, entre 16 a 18 de Setembro de 2016. O tema central foi “Um novo mundo”.

Com uma organização simples e eficaz a AIPE levou a cabo um congresso muito interessante, onde os mais de 60 participantes de vários países do mundo levaram a cabo um intenso programa.
Numa sala acolhedora de um hotel em Torrejón de Ardoz, nos arredores de Madrid, Rosa Diaz deu as boas vindas a todos os presentes, onde um representante de cada país deixava a sua mensagem inicial.
O painel “A sociedade do futuro”, abordou a transição planetária, colaboradores de outros mundos e a nova ordem social, onde 3 elementos do grupo espírita de Villena, Espanha, deixaram boas análises em torno de Kardec, ecologia, a mensagem de Jesus de Nazaré, abordando a temática sempre com base na interpretação de Allan Kardec.
De seguida, Mercedes de la Torre coordenou uma mesa redonda, com um participante de cada país, cabendo a José Lucas, em nome da ADEP, falar da realidade do Espiritismo em Portugal. A temática foi “Actualidade Internacional do Movimento Espírita”.
No Sábado, os trabalhos iniciaram-se com uma palestra de José Lucas, que falou sobre “Novo mundo: novas relações humanas, novas atitudes” seguida de debate.
Posteriormente, Moacir Costa Lima, Físico brasileiro, falou sobre “Afinal, quem somos?”, fazendo uma ligação entre a Física quântica e o Espiritismo, numa abordagem lúcida e muito bem disposta.
Mauro e a sua esposa Jacira (da CEPA) apresentaram interessante trabalho sobre a liberdade e fraternidade nos dias de hoje, à luz da doutrina espírita.
Todas as conferências foram seguidas de debate, numa organização que primou pelo cumprimento dos horários e pelo bom ambiente ao longo de todo o tempo.
O Coronel João Gonçalves, de Portugal, iniciou a parte da tarde com o tema “Evidências científicas da comunicação dos Espíritos”, onde abordou a Transcomunicação Instrumental, casos ocorridos, e conseguiu manter a atenção de todos com uma boa apresentação e muito dinamismo.
Yolanda Clavijo, de Caracas, Venezuela, apresentou juntamente com um amigo venezuelano, um estudo feito com um grupo mediúnico e “Novas contribuições para a saúde integral”.
Oscar Garcia, espanhol falou de “Tu és o mundo” e no Domingo, David Santamaria, de Barcelona, apresentou um bom trabalho “A vida no mundo espiritual: de Kardec a André Luiz” enfatizando a necessidade do estudo acurado e criterioso das obras mediúnicas, dentro da metodologia que Allan Kardec utilizou e recomendava.
Juan Fernandez falou ainda da análise de Deus de acordo com várias teorias existentes no mundo, e o congresso terminou com uma notável palestra de Roberto Álvarez, espanhol, Psicólogo clínico, “Empatia e compaixão: atitudes para uma nova Era”, que conseguiu envolver todo o público presente com a sua dinâmica e conteúdo, realçando assim a essência da doutrina espírita: o Amor, e a necessidade da mudança interior, bem como de vivermos o hoje e o agora, em busca da felicidade possível no planeta Terra.
O congresso terminou com um resumo efectuado por Rosa Diaz, de Orense, Espanha, e no fim, num ambiente de natural fraternidade e alegria, as fotografias iam-se multiplicando, e as pessoas quase que eram forçadas pelo relógio a abandonarem as instalações do Hotel, quiçá numa vã tentativa inconsciente de perpectuar aquela sã convivência.
Com ideias diferentes, com gentes diferentes, este II Congresso da AIPE teve o condão de levar a cabo o conselho que os bons Espíritos deixaram a Allan Kardec: “Espíritas amai-vos, espíritas instruí-vos”. 

2

Vale a pena viver... (a ilusão do suicídio)



No dia 10 de Setembro de 2016, comemorou-se o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, data assinalada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 
Numa época em que o Homem perdeu a noção de Deus, da espiritualidade, perante os múltiplos problemas existenciais, desesperado, vê-se sem saída.
Desconhecendo a realidade da vida para além da morte do corpo de carne, adentra-se na mais terrível aventura que pode cometer – o suicídio.
A perda da vontade de viver pode ter várias causas, endógenas e / ou exógenas ao ser humano. No entanto, com um apoio psicológico, apoio de amigos, partilhando as suas dificuldades com alguém da sua confiança, tudo fica mais fácil.
O conhecimento da vida espiritual, hoje, mais arejado e longe da crença cega das religiões tradicionais, ajuda o Homem a entender a Vida por outro prisma.
Até 1857, altura em que apareceu a ideia espírita (que não é mais uma religião nem mais uma seita), com o lançamento do monumental livro de Allan Kardec, intitulado “O Livro dos Espíritos”, acreditava-se de uma maneira ou de outra, na vida além-túmulo.
Com o aparecimento da Doutrina Espírita, a morte morreu, foi provado cientificamente a imortalidade do Espírito, através das comunicações espirituais, utilizando-se o método científico ainda hoje vigente na Terra.

O Espiritismo, como ciência de observação e filosofia de vida,
traz consequência morais de grande impacto na Sociedade.

O maior impacto que o Espiritismo traz à Sociedade é a demonstração de que afinal com o suicídio… nada acaba!
A vida continua no mundo espiritual, noutro patamar energético, onde o ser espiritual (o Homem) continua com os problemas que o levaram a este acto, agravado pelo facto de se consciencializar da inocuidade da sua atitude, mergulhando em sentimentos de culpa, remorsos, sofrimentos inenarráveis, a repercutirem-se inevitavelmente nas reencarnações seguintes.
O facto de dizermos que não acreditamos nas vidas sucessivas (reencarnação) ou na imortalidade do Espírito, não nos retira do palco imortal da Vida, quer queiramos quer não.
A Física quântica matou de vez o Materialismo, informando que a matéria não existe, existindo sim, apenas energia, em vários estados, mais ou menos grosseiros ou diáfanos. Nós, terrenos, encontramo-nos, assim, num mundo, onde essa energia se encontra ainda “coagulada, condensada”, aquilo a que chamamos matéria.
A imortalidade do Espírito, através das diárias manifestações espirituais através de médiuns em todo o mundo, é hoje uma evidência científica, que os múltiplos cientistas têm vindo a comprovar, repetindo as experiências de Allan Kardec e confirmando-as.
Se, porventura, se encontra neste dilema existencial, dê a si próprio mais um mês de vida, solicite informação, ajuda, num centro espírita perto de si (onde não existe pagamento nem aceitação de dinheiro), percebendo porque vivemos, de onde viemos, para onde vamos após o decesso do corpo físico, e qual o objectivo da Vida.
O Espiritismo é a filosofia de vida que se apresenta como o maior preservativo contra o suicídio, e aqueles que o cometeram comunicam-se nos centros espíritas, implorando para que nós, que ainda estamos neste lado da vida, não o façamos.
As consequências são dolorosas, podendo estender-se por centenas de anos, com reencarnações expiatórias e difíceis pelo meio, variando de acordo com o grau de lucidez e responsabilidade do suicida.
Não existe aqui castigo de Deus, mas apenas uma decorrência de uma lei natural, onde cada um colhe na Vida, o fruto dos seus sentimentos, pensamentos e atitudes, até que um dia, em equilíbrio, atinja o estado de espírito puro.
Será boa ideia, caro amigo, caso o suicídio lhe passe pela cabeça, ler, antes de cometer esse tresloucado acto, para além do livro acima citado, o livro “Memórias de um Suicida”, ditado pelo Espírito (suicida) de Camilo Castelo Branco através da médium Yvonne do Amaral Pereira (pode adquiri-lo online em www.feportuguesa.pt).
Nascer, morrer, renascer ainda, progredir sem cessar, tal é a Lei” é uma frase que sintetiza muito bem o pensamento espírita.
  

Bibliografia:
Kardec, Allan – O Livro dos Espíritos
Pereira, Yvonne do Amaral – Memórias de um Suicida


0

Reflexão diária...


Queridos amigos,

No vosso dia-a-dia sois confrontados com inúmeras situações, das mais díspares.
Aqui é alguém que te ampara com um sorriso generoso; além, outrem, que te trata com desdém.
É momento para parar e pensar: o que escolhes ao fim do dia?
Ficar com uma ou com outra situação na cabeça?
A escolha é sempre tua.

Nos meandros da vida imortal, da qual a vida carnal é pequeníssima parcela, seremos sempre convidados ao sublime amor de Deus, olhando para as situações, alegrias e aflições, com os sentimentos banhados no eterno amor de Deus.
Não te apoquentes se alguém não te entende.
Não te entristeças se não atinges os objetivos que gostarias.
A vinha do Senhor tem trabalho que chegue para todos, e o que não fizeres hoje, farás amanhã, noutra reencarnação.
Não percas tempo com futilidades alheias.
Quanto mais te detestarem, mais tenta amar.

Segue adiante, servindo sempre, amparando, conciliando, esclarecendo sem nunca julgar.
Não sabemos os dramas íntimos do que não nos suportam, mas sabemos que o seu destino será o mesmo que o nosso, um dia: a felicidade.
Segue adiante, quem está envolto no bem, nada tem que temer, mesmo quando o atrevimento que te assombra pareça crescer.
Apesar de tudo, fica a pergunta diária para todos vós, ao fim do dia: e eu, o que escolho para ficar no meu coração?

Humberto
Psicografia recebida por JC na reunião mediúnica do CCE de C. Rainha, Portugal, no dia 2016-04-12

1

Zeca, o "bonito"...

Zeca era apaixonado,
pelo seu corpo físico.
Olhava para o espelho,
e não se via tísico...

Convencido da beleza,
que ninguém via,
Zeca, o perturbado,
ao espelho sorria...

Não tinha consciência,
da sua perturbação.
Por todos era gozado,
nesta reencarnação.

Zeca, “o bonito”,
era apelido dado,
por ser tão feio,
era posto de lado.

Zeca, “o bonito”,
era espírito perturbado.
Noutra vida,
o seu corpo fora adorado...

Nesta nova vida,
veio aprender,
que para ser feliz,
interiormente tem de crescer.

Aceita-te como és,
nesta reencarnação.
O que importa, amigo,
é melhorar no coração.

O amor será sempre,
o antídoto ideal,
que te livrará,
de todo o mal.

Poeta alegre

Psicografia recebida por JC no dia 18 de Setembro de 2015, no CCE de Caldas da Rainha, Portugal, durante a palestra sobre Bulimia, Anorexia e Espiritismo.


0

Tu, que és racista...

Tu és racista,
não gostas de escurinhos?
Então, toma atenção
durante uns minutinhos…

D. Freire, nas caravelas,
escravos comerciou,
comprou centenas deles
e pr’ó Brasil os levou.

Na vida seguinte,
com dor no coração,
pediu para nascer preto,
escravo a sua condição.

Com a culpa atenuada,
voltou de novo, mulato,
e aos poucos aprendeu,
a cor é apenas um fato.

D. Freire, Zaqueu,
Joaquim e muitos mais,
são apenas nomes,
que saltam com’os pardais…

Tu que és racista,
diz-me lá, então,
a que raça pertence,
D. Freire, o fanfarrão?

Pois é, amigos,
estudando a reencarnação,
o racismo desaparece,
como tola ilusão…

Se queres ser branco,
que o sejas no coração,
onde não há mágoa,
e pulula o perdão.

Poeta alegre


Psicografia recebida na reunião mediúnica do Centro de Cultura Espírita de Caldas da Rainha, Portugal, por JC, em 9 de Agosto de 2016.

1

Acertos na Vida...

Estais reencarnados na Terra,
para muito evoluir,
mas, alguém sempre erra,
quando começa a bulir…

Deixem os pensamentos errados,
pensem antes no bem, pois amanhã,
mesmo que equivocados,
todos aportaremos ao Além…

Lembrem-se companheiros,
eu nada sabia de Espiritismo
quando estive na Terra,
e, muitas vezes, agia por egoísmo.

Mas, vocês, têm um tesouro,
nos vossos corações,
que vale muito mais,
que muitos milhões…

Pediram-me para vos trazer,
a mensagem imortal,
não importam os problemas,
importa sim, não fazer o mal.

O Amor é a solução,
em qualquer ocasião.
Não se deixem perder,
pelo rancor, pela ilusão.

Amem, companheiros,
amem, sem cessar,
principalmente aquele,
que vos quer prejudicar.

Porque, se não amares, amigo,
amanhã, terá passado o tempo,
e terás à espera, um inimigo,
para ajustar contas, no momento.

Que fizeste, companheiro?
Devolve-me o dinheiro…
Mas, já não o poderás devolver,
E isso far-te-á muito sofrer…

Lembra Jesus de Nazaré,
que recomendava, sem cessar:
acerta-te com o teu irmão,
antes do teu desencarnar…

O Amor, queridos irmãos,
é bênção que temos no coração,
amemos, pois, sempre,
e a todos demos perdão.


Poeta alegre

Psicofonia recebida por JC, no Centro de Cultura Espírita de Caldas da Rainha, Portugal, em 16 de Agosto de 2016

1

Rapper do Além....

Eu quero viver em paz, 
mas não sei como se faz.
Pára um pouco: escuta, medita; 
é assim, meu rapaz!

Mas, está tudo 
numa confusão!
Só gritos, só lamentos, 
que oiço na multidão.

Como posso, 
ajudar este pessoal,
se nem paz tenho, 
e do coração passo mal?

Escuta com atenção, 
tudo tem solução.
Pensa na espiritualidade, 
escuda-te na oração!

Mas como vou fazer, 
esta cena c’o pessoal?
Se eles não acreditam, 
que somos um ser imortal?

Vai falando meu, 
sobre reencarnação.
É uma ideia que entra 
bem no coração…

Fala da mediunidade, 
que entra em todo o lar,
trazendo luz 
ou até mal-estar…

Estas cenas, meu, 
estão aí, são banais.
Bora lá, cantar ao povo: 
somos imortais!!!

Rapper do Além, jovem mulato, cara redonda, bolachuda, de cerca de 23 anos.

Psicografia recebida por JC na reunião mediúnica do CCE de C. Rainha, Portugal, no dia 2016-05-24