1.9.12

A roda da vida...


Diz o religioso
Ao ateu
"Só vais p’ro céu
Se fores como eu"

Diz o adepto
Desta religião
"Se não for como eu
Não terá salvação"

Diz o ateu
No quotidiano
"São uns pobres diabos
Do católico ao muçulmano"

Todos eles
Muito orgulhosos
Vivem à grande
Com futuros dolorosos

Que virão depois
Do corpo morrer
Ao verem então
O erro do seu ser

Mas a roda da vida
Gira sem cessar
Uns desencarnam,
Outros a reencarnar

Assim, aos poucos
A Terra vai mudando
Com novas gentes
No seu comando

Por isso, irmão,
Não desanimes
Quando diariamente
Vês muitos crimes

Jesus, irmão maior
Permanece no leme
Deste planeta
Em evolução perene

Pugna pois
Por não perderes
A roda da vida
Nos teus afazeres

Faz sempre o bem
Seja a quem for
E a roda da vida
Trará muito Amor

Nessa altura
Não haverá religião
Apenas o Amor
De irmão para irmão

Poeta alegre
Psicografia recebida por JC, no ENL, em Óbidos, Portugal, em 27 de Fevereiro de 2012.

0 comentários:

Enviar um comentário