3.5.18

As jornadas da amizade, da harmonia...



Fotografia 360º, alegria, boa disposição... :-)
21, 22 de Abril de 2018. Centro Cultural e Congressos de Caldas da Rainha, Portugal. 486 pessoas de Portugal, Espanha e Brasil. Música, pósteres temáticos espíritas, conferências, “Stand up Comedy” espírita, vídeos, convívio, amizade: eis um resumo das XIV Jornadas de Cultura Espírita do Oeste.

Este ano foi diferente, foi a frase consensual entre todos os que estiveram presentes. Muitos deles pela 1ª vez, outros nem espíritas eram, mas lá foram ver o que o Espiritismo tinha a dizer acerca da mediunidade.
A mediunidade vem desabrochando de forma exponencial na sociedade, confundindo os médicos que não conhecem o Espiritismo, e enchendo os centros espíritas, em busca de explicação para estas situações.
O tema impunha-se: “Mediunidade, do Paleolítico à actualidade”.
Na abertura, a Câmara Municipal de Caldas da Rainha, na pessoa do seu vice-presidente, Dr. Hugo Oliveira, deu as boas-vindas a todos os presentes, seguindo-se palavras sábias, de espiritualidade, por parte do presidente da Federação Espírita Portuguesa (FEP), Engº Vítor Féria.
Pósteres temáticos espíritas
pelo 2º ano consecutivo
Para além da FEP, duas médicas, da Associação Médico-Espírita do Norte (AME-Norte) e da AME-Portugal, juntaram-se à Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal (ADEP) e aos centros espíritas locais, que operacionalizaram o evento.
A música do barítono Maurício Virgens, deu o mote do que seria este evento cultural: qualidade, profundidade, equilíbrio, simplicidade e harmonia.
As conferências desdobravam-se ao longo dos tempos, mostrando a mediunidade nos seus múltiplos aspectos, sociais, familiares, pessoais, nos centros espíritas, nos consultórios médicos.
A música espírita ia enlevando as mentes presentes, favorecendo o intercâmbio salutar com a espiritualidade superior que se fez sentir ostensivamente.






A moral espírita ensina-nos a humildade, a compreensão, a tolerância,
 fazer ao próximo o que desejaríamos que nos fizessem, em perfeito contra-ciclo com o materialismo em quea sociedade está embebida. 

Joana Santos, médica, 26 anos, do Porto, surpreendeu tudo e todos com uma sessão de “Stand up Comedy” espírita, feito pela 1ª vez em Portugal, e que arrancou sonoras gargalhadas e um enorme aplauso final, com piadas de fino recorte.
486 pessoas de Portugal, Espanha e Brasil
Nos bastidores, cerca de 50 formigas laboriosas trabalhavam para que tudo corresse bem, com o único salário de servir, de contribuir para a divulgação do espiritismo, do dever cumprido, num notável esforço e espírito de sacrifício.
A tecnologia da equipe de gravação (com 8 câmaras em simultâneo) trouxe muitas novidades, bem como descontracção, bem-estar e alegria.
Pósteres temáticos espíritas estavam expostos no Hall, demonstrando a vivacidade dos espíritas portugueses, trazendo ao público comum as pesquisas efectuadas até então, com a novidade que, cada póster tinha um QRCODE, em que com um telemóvel poder-se-ia aceder à respectiva página do Youtube, ouvindo algo sobre o referido póster.
Os intervalos foram amplo espaço de convívio, com música ambiente ao vivo, livraria e autógrafos, tendo havido o lançamento nacional de 2 livros editados pela FEP: “Casos (in) comuns e números curiosos” de J. Gomes e “Consultório II” de Gláucia Lima.
Gláucia Lima, J. Gomes, Maurício Virgens
Um dos elementos da organização, referia que estas tinham sido as jornadas da amizade, da harmonia, onde não havia elites, onde todos se sentiam em igual patamar, e onde o espírito do Espiritismo esteve presente.
Em 2019, se se proporcionar, lá estaremos, vivenciando, até lá, o Espiritismo dentro da moral espírita, que nos ensina a humildade, a compreensão, a tolerância, o fazer ao próximo o que desejaríamos que nos fizessem, em perfeito contra-ciclo materialista em que a sociedade está embebida.
Cônscios de que fora da caridade não há salvação, prossigamos no quotidiano, semeando e colhendo, na certeza de que nascer, morrer, renascer ainda, progredir sem cessar, tal é a Lei.


Maurício Virgens cantou e encantou...

PS – Se não assistiu em directo, se não esteve presente ou quer rever, encontra tudo o que precisa em http://adep.pt/jce2018

0 comentários:

Enviar um comentário