21.1.16

Filme espírita premiado: Vida, aborto e suicídio...


O filme curta-metragem ‘Agora Já Foi!’ recebeu dois dos quatro prémios possíveis, no Festival de Cinema Transcendental de Brasília, ocorrido no dia 23 de Maio de 2015. Os prémios recebidos foram ‘melhor direção’ e ‘melhor filme’ (prémio máximo do festival).

Agora Já Foi’ é uma realização da Federação Espírita do Amapá – FEAP, em co-produção com a Amazónia Filmes, e faz parte do projeto SEMEAMAR, que objetiva alertar os jovens para a questão do aborto e do suicídio, tão presente na nossa sociedade, já que o maior índice nacional de suicídio e aborto entre os jovens está justamente no Amapá (isto, no Brasil).
O roteiro e a direção são da jovem amapaense Manuela Oliveira.
A preparação do elenco foi de Thomé Azevedo, a Direção de produção foi de Ana Vidigal, sendo a produção executiva de Felipe Menezes.
A principal função do filme é servir de ferramenta para o projeto SEMEAMAR, da Federação Espírita do Amapá – FEAP (Brasil), que pretende exibi-lo nas escolas de ensino médio, promovendo debates sobre os temas – aborto e suicídio.
A Federação Espírita do Amapá fez uma ‘avant-première’, no Cine Imperator, no Macapá, no dia 06 de Junho de 2015, às 10 horas da manhã, para lançar o filme à sociedade amapaense e cobrou 1 kg de alimento não perecível como entrada.

Aproveitamos o ensejo para falar com Felipe Menezes:
José Lucas - Quem é o Felipe Menezes?
Felipe Menezes - Manuel Felipe Menezes da Silva Júnior, sou brasileiro, nasci e moro em Macapá, capital do Estado mais ao Norte da Amazônia Brasileira. Exerço a profissão de Promotor de Justiça.
No Movimento Espírita tenho duas atribuições: Secretário da Comissão Regional  Norte da Federação Espírita Brasileira e Vice-Presidente da Federação Espírita do Amapá. Desenvolvo as seguintes tarefas espíritas: Dirigente e doutrinador em reunião mediúnica, palestrante, atendimento e passista.
JL - Em que projectos está inserido na divulgação espírita?
FM - Os nossos principais projetos de divulgação da Doutrina no Amapá são: Feira do Livro Espírita, Congressos e Seminários para o público externo.
JL - Faz parte da Associação Brasileira de Artista Espíritas - ABRARTE?
FM - Não fazemos parte da ABRARTE diretamente, mas apoiamos a arte espírita no nosso Estado.
JL - Como aparece o projecto SEMEAR?
FM - O projeto Semeamar surgiu pela necessidade da nossa sociedade local, pois o Estado do Amapá é campeão nacional de abortos na juventude e de suicídios.
JL - Que activiaddes têm feito nesse projecto?

FM - O projeto usa como ferramenta um filme curta-metragem produzido pela nossa Federação Espírita. Em 2015 já apresentamos o filme com posterior cine-debate em 17 escolas públicas e uma Universidade. Tivemos notícia de uma senhora que abortou na juventude, e decidiu fazer uma inseminação artificial para engravidar, e várias jovens declararam que deixaram de abortar, ao assistir o filme e o debate.
JL - O que fez em Campo do Brito, Sergipe, Brasil, no evento 5º Campo do Brito Espírita, em Novembro de 2015?
FM - Em Campo do Brito apresentamos o filme com cine- debate para 738 jovens em cinco escolas locais. Tivemos notícia que uma jovem deixou de abortar após assistir ao filme.
JL - Como surgiu o filme "Agora já foi?"
FM - O filme nasceu de uma inspiração após um cine-debate sobre influência espiritual, que fizemos com jovens, no ano de 2014, na Federação Espírita do Amapá, e teve um feedback positivo com os participantes.
Pensamos em criar um filme que envolvesse uma abordagem jovem, sobre os temas suicídio e aborto, com um enfoque nas consequências físicas, psicológicas e espirituais.
O roteiro foi escrito por uma jovem chamada Manuela Oliveira, que estuda na Faculdade de cinema, em Brasília. Quando a jovem iniciou o roteiro, o seu guia espiritual aproximou-se e projetou na sua tela mental as principais cenas. A Federação Espírita Brasileira patrocinou parte dos recursos, após atestar que o filme estava doutrinariamente correto.
JL - Que prémios arrecadou?
FM - O filme foi premiado como melhor direção e melhor filme, no V Festival de Cinema Transcendental de Brasília, e concorreu com filmes produzidos em várias partes do Brasil.
JL - O que pretendem fazer com o filme?
FM - A principal missão do filme é prevenir o aborto e o suicídio, dois grades males do mundo moderno. Oferecemos gratuitamente a quem queira usá-lo, e brevemente estará no YouTube.
JL - Algumas considerações finais aos leitores do jornal de espiritismo (de Portugal).
FM - As nossas palavras finais são de estímulo à divulgação de nossa amada Doutrina, que tanto tem a esclarecer, fazer-nos melhores, mais conscientes e felizes.


Novembro de 2015, Campo do Brito, Sergipe, Brasil

0 comentários:

Enviar um comentário