31.5.18

Chorar a morte...


Choras a morte, 
apagou-se a vela! 
Engano teu, amigo, 
a luz ficou mais bela.

Choram os familiares,
o ente que morreu.
Engano deles, amigo,
o morto… floresceu!

Choram os amigos,
a perda do cidadão.
Engano deles, amigo,
vive noutra situação.

A morte é quimera,
desconhecimento, ilusão.
A vida continua,
noutra dimensão…

Aproveita o dia,
o minuto, a hora,
fazendo o bem,
o bem que te melhora.

Não penses na morte,
é perda de tempo.
Foca-te na vida,
e na vida, dá o exemplo.

No corpo de carne
ou na espiritualidade,
o que importa, amigo,
é viver com bondade.

Poeta alegre
Psicografia de JC na reunião mediúnica do CCE, C. Rainha, Portugal, em 29 de Maio de 2018.

0 comentários:

Enviar um comentário