4.8.17

A queixa...

O Homem queixa-se
quase sempre sem razão.
Queixa-se desde que nasce,
até ao momento do caixão.

Hábito milenar,
este o de se queixar,
que na vida
só vem atrapalhar.

Queixa-se o Homem
de ser gago,
esquecendo que o mudo
vive ao seu lado…

Queixa-se da dor
nas pernas em movimento,
esquecendo que milhões
desconhecem esse talento.

Queixa-se também
da vista cansada,
e cegos, aos milhares,
vivem sem ver nada.

Queixa-se da idade
e das suas maleitas,
quando inúmeros morreram,
com vidas bem estreitas.

O Homem queixa-se
de tudo, sem razão,
pois a dificuldade
é factor d’evolução.

Aprende amigo
a nunca te queixares.
Sorri, perante a dor,
que amanhã irá passar.

Evitando a queixa,
veneno espiritual,
viverás melhor
e com saúde integral.
  
O espírita consciente,
que entende a doutrina,
troca a queixa pelo trabalho,
que sempre nos anima.

Labora sempre,
com um sorriso facial,
quer gozes de saúde
ou estejas um pouco mal.

Poeta alegre 

Psicografia de JC na reunião mediúnica do Centro de Cultura Espírita, de Caldas da Rainha, Portugal, em 25 de Julho de 2017.

0 comentários:

Enviar um comentário