18.7.17

Chico Xavier: Património Mundial da Humanidade...

Sabe quem foi Chico Xavier? 
Que interesse tem isso para a nossa vida? 
Qual a ligação com o Espiritismo? 
Será que sabe o que é o Espiritismo?
Venha daí, vamos viajar no tempo…

Francisco Cândido Xavier, nasceu em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, Brasil, em 2 de Abril de 1910, tendo largado o corpo físico, pelo fenómeno natural da morte em 30 de Junho de 2002, em Uberaba, Brasil.
Homem simples, de uma bondade e generosidade acima da média, sempre viveu com muitas dificuldades, tendo levado sempre uma vida espartana, própria dos grandes iluminados espiritualmente, na Terra.
Chico Xavier como era conhecido, foi o maior médium do século XX, uma das maiores antenas psíquicas que a Terra já conheceu.
Na sua longa vida, desde pequeno que a sua mediunidade se manifestou ostensivamente, e toda a sua vida foi dedicada ao próximo, aos pobres e à Humanidade em geral.
Homem culto, mas sem instrução escolar, devido à pobreza paternal, desde muito cedo teve de trabalhar. Chico Xavier recebia, em transe, livros atrás de livros, contando-se até à sua morte, mais de 450 livros ditados por centenas de Espíritos diferentes.
O seu livro, “Parnaso de Além-Túmulo”, foi um choque estrondoso para toda a sociedade. Ainda hoje, esta obra é um ex-libris da vida de Chico Xavier, contendo dezenas de poemas de diversos autores nacionais e estrangeiros, cada um com o seu estilo, impossíveis de serem plagiados. Uns diziam que ele era um génio, outros que era um charlatão, mas ele, Chico, dizia que apenas recebia o que os Espíritos lhe ditavam.
Foi investigado até à exaustão, foi vítima da maldade humana, de armadilhas, foi explorado mediunicamente, mas manteve-se sempre ao serviço do próximo, exemplificando que o Amor é o combustível do Universo.
Dos mais de 450 livros ditados pelos Espíritos, vendeu mais de 50 milhões de exemplares, sempre cedeu os direitos de autor, morrendo na pobreza que era afinal a sua grande riqueza moral.
Recebeu mais de 10.000 cartas de Espíritos que vinham consolar familiares, e pelo menos em 2 situações diferentes, as suas mensagens recebidas do mundo espiritual foram consideradas válidas e credíveis em processos judiciais.
Reconhecido em todo o Brasil, mesmo pelos não espíritas, Divaldo Franco e outros espíritas intentaram que fosse nomeado para prémio Nobel da Paz. Mas, Chico Xavier era grande demais para poder vencer nos meandros mesquinhos das organizações mundanas.
Foi considerado num concurso nacional, o maior brasileiro de todos os tempos e, no seu funeral, o próprio Estado envolveu-se nas cerimónias, havendo helicópteros militares que derramavam pétalas de rosas sobre o cortejo fúnebre.

Chico Xavier não é pertença de ninguém,
nem nunca será, pois é e será sempre
património mundial da Humanidade.

Tal como madre Teresa de Calcutá que desencarnou (faleceu) pela porta dos fundos, na mesma altura que a princesa Diana, também Chico tinha profetizado que morreria num dia grande para o Brasil.
Assim foi. Quando o Brasil foi campeão mundial de futebol, e comemorava o facto, Chico saía da vida corpórea, pela porta dos fundos, rumo aos altos planos da espiritualidade.
Os livros recebidos por Chico Xavier são de suprema importância para a Humanidade, abrangendo obras de cariz científico, filosófico e moral.
Alguns dos livros recebidos na década de 40, ditados pelo Espírito André Luiz, começam somente agora a ser reconhecidos pela ciência oficial dos Homens que, com cerca de 70 a 80 anos de atraso, vêm reconhecer os factos científicos aí exarados.
Num processo de retrocesso (aparente) evolutivo, os Homens fizeram com Chico Xavier o mesmo que os espíritas fizeram com o Espiritismo.
Allan Kardec, o eminente codificador da doutrina dos Espíritos (ou Espiritismo) trouxe à Humanidade um conceito de espiritualidade universal e universalista, que os espíritas, rapidamente, tentaram e tentam transformar numa mera religião, por insuficiência de vistas nos seus horizontes.
A Humanidade não conseguiu entender, ainda, o quanto Kardec foi grande.
Chico Xavier, embora num nível espiritual inferior a Kardec, a maior antena psíquica do século XX, foi o exemplo de simplicidade, humildade, serviço, um verdadeiro Homem de Bem, mas o seu exemplo não calou fundo nos Homens que, na sua estreiteza de vistas, viram nele apenas mais um “santo” dos supostos “altares espíritas”, e digladiam-se, procurando na sua pequenez, ver quem é, quem foi, mais e melhor “amigo” de Chico Xavier, repetindo atavicamente processos ancestrais trazidos da hierarquia católica.
Kardec não foi compreendido e, ainda hoje não o é, e Chico Xavier foi e é idolatrado, precisamente o oposto daquilo que o nobre Espírito certamente desejaria que fizessem com a sua memória.
Chico Xavier foi tão grande espiritualmente, que a pequenez humana não suporta olhar para um horizonte tão alto, daí o seu nome ser utilizado para práticas que nada têm a ver com a doutrina dos Espíritos.
Chico Xavier não é pertença de ninguém, nem nunca será, pois é e será sempre património mundial da Humanidade.
Um dia… os Homens reconhecê-lo-ão.

Obrigado, Chico Xavier, pelo imenso bem que me fez, ao proporcionar-me ler e reler tão fundamentais conceitos de espiritualidade, que pelas suas mãos iluminaram, iluminam e iluminarão a Humanidade.

18 de Julho de 2017

7 comentários:

Joana Mota disse...

adorei....

José Lucas disse...

Obgd pelo estímulo amigo e generoso 😊

Lisete Pinho disse...

Obrigada por este texto, nunca é demais fazê-lo, sobre quem tanto merece

Paula disse...

A vida do Xico é mais um exemplo de Amor e dedicação ao próximo para além da excelente literatura que nos deixou e que nos permite um aprendizado ímpar. Obrigada Lucas pelo excelente texto sobre este homem tão grande...👌☺

Unknown disse...

Xico Xavier, sem duvida um homem que viveu para trazer a Luz á escuridão da mente humana, jamais professou uma religião mas muitos dos "espiritas" na sua visão ainda pouco iluminada tal como o Homem no conceito geral tem a pretensão de criar uma bandeira religiosa tal como as nas demais religiões, o Espiritismo jamais será uma religião mas sim a Verdade que aqueles que partiram nos vieram trazer para demonstrarem que a Vida não cessa mas que continua numa maior amplitude mais clara e mais sentida do que nunca. Falar muito seria pouco para dizer ao Mundo que ele também deu a Vida por nos para nos trazer a Verdade e mostrar que a Vida continua... Obrigado ao Xico e Obrigado ao Mestre que nos presenteia com dádivas de Luz.

Anónimo disse...

Te aguardamos aki em Blumenau no Foreblu....Texto belíssimo !!!

Anónimo disse...

Simplesmente belo!Que vida tão preenchida pelo amor, humildade e ajuda ao próximo! A vida de Chico foi grandiosa, ele era feliz e trouxe de facto muita luz às trevas em que a humanidade vive. Obrigada Lucas pela partilha deste texto acerca da vida de Chico. A perspicácia e sensibilidade de Chico foram admiráveis, um exemplo a seguirmos.

Enviar um comentário