8.5.15

O obsessor...

O obsessor
Tem a obsessão
De obsidiar
O Sr. João

Ódio d'outrora
Quando o amigo
Lhe roubou a Aurora
Fazendo da vida um castigo

João, obsidiado,
Está sempre inquieto.
Foi à bruxa:
"tens cofre aberto"!

Lá meteu ao pescoço
Pequena chave de metal
"Põe isso, filho,
Livra-te de tod'o mal".

Lá ia o João,
C'aquilo pendurado,
E o obsessor,
sempre ao seu lado

Quando João morreu,
Aurora suicidou-se.
O obsessor "vitorioso",
Feliz, vingou-se...

Anos a fio,
Sofreram sem parar.
Como este trio
Haveria de resgatar?

Deus, bondoso,
Permitiu a reencarnação
D'Aurora e João.
O obsessor? Filho varão!

Como era lindo,
Ver o casal,
Embevecido,
C'o filho Juvenal.

A Lei de Deus,
É de bondade,
Tudo tem solução,
Até a maldade.

Tempo e paciência,
Amor e dedicação,
São as premissas,
P'rá reencarnação.

Poeta alegre 
Psicografia recebida por JC na reunião mediúnica do Centro de Cultura Espírita, Caldas da Rainha, Portugal, em 24 de Março de 2015

1 comentários:

Shirley Vaz disse...

Bom dia amigo, adorei o poema psicografado e estou compartilhando na comunidade do G+, paz e luz! Abraço fraterno.

Enviar um comentário