7.2.15

Os mortos - vivos...

Chega o tempo
Dos defuntos comemorar
Mas eles não morreram
Até podem conversar

Fronteira imaginária
Entre vivos e mortos
Quem pensa assim
Tem horizontes tortos

Os mortos não morreram
Estão vivos, e de que maneira,
Vivem de tal modo
Que estão à tua cabeceira

Mas, quero falar
Doutro tipo de falecidos
Os mortos-vivos
Por vós esquecidos

Sois vós, sim senhor
Os mortos-vivos
Quando desanimais
Com factos ocorridos

Despertai p’rá Vida
A Vida imortal
Vivei-a desde já
Nesse “quintal”

Quem vive na Terra
Na matéria enredado
Quando der por ela
Está desencarnado,

Sem que disso
Tenha percepção
O que trará
Muita aflição

Estudai Kardec
Absorvei a lição
Amar a todos
Em tod’a situação

Esquecei a morte
A grande ilusão
Agradecei a Vida
Nesta reencarnação

Poeta alegre

Psicografia de JC na reunião mediúnica no CCE, C. Rainha, Portugal, em 28 Outubro 2014

5 comentários:

Anónimo disse...

Muito bonito e verdadeiro,a morte não existe .

Leon Ferrari disse...

Olá, gostaria de dizer que adoro este site, possui postagens muito bem feitas e esclarecedoras, sempre visito aqui e busco aprender mais e mais. Tenho um blog Espírita também e está no começo ainda, vou deixar o link para que possa visita-lo.

http://estudoedificante.blogspot.com.br/

Se desejar fazer alguma parceria ou algo do tipo, estou disponível. Muito obrigado pelo seu belo trabalho. Desde já muito obrigado, aguardo resposta.
Muita paz!

San disse...

Perfeito...Despertai p’rá Vida
A Vida imortal
Vivei-a desde já
Nesse “quintal”
Voltarei em breve!Abraços fraternos e até+!

Anónimo disse...

muito bom , mas nao acredito muito nisso nao ....

Anónimo disse...

Acredito !!

Enviar um comentário