22.1.15

Na Natureza...


Um dia sonhei
Com a Natureza
E pude apreciar
A sua beleza

Tudo era Vida
Na vida multiforme
Entreligando todos
Do ínfimo ao enorme

Tudo se encadeia
Nessa grande criação
Do minúsculo átomo
À árvore do sertão

Organismo vivo
Ao Homem ligado
Este na cegueira
Destrói o divino legado

A Natureza adoecendo
Adoece a Humanidade
Que não se compadece
Da sua “maternidade”

Como em tudo,
Na Natureza
Tende para o equilíbrio
Tamanha tibieza

Nesse sentido
Vem a perturbação
Corrigindo os erros
Da sua população

Dia virá
Em que a humanidade
Venerará a Natureza
Como à divindade

Assim, em equilíbrio,
Encontrará a solução
Para viverem em conjunto
Sem perturbação

O Amor divino
Essência do Universo
Ensina-nos o caminho
O caminho inverso

Amar a todos
Sem distinção
Seja branco ou negro
Ou outro ser da Criação.

Poeta alegre 
Psicografia de JC em Óbidos, Portugal, em 27 Outubro 2014

0 comentários:

Enviar um comentário