21.11.14

A degradação moral...

 




O Planeta Terra passa por um período de transição muito difícil.
A ideia de que somos governados, a nível mundial, por pessoas corruptas, instalou-se nos seres humanos. A humanidade assustada, estertora perante a ditadura dos “mercados” e do capitalismo selvagem.






1 - Homens considerados de topo desnudam-se perante a corrupção descoberta, qual ponta de um iceberg (BPN, BPP, BES, “Vistos Gold”…).

2 - Os agentes políticos perderam a vergonha, a noção de ética, de moral e do bom senso, colocando interesses pessoais acima dos interesses do povo (PS, PSD propuseram retoma de ordenados vitalícios para agentes políticos, CDS absteve-se), quando cerca de 15% da população, desempregada, geme de angústia.

3 - Segundo o bastonário da Ordem do Médicos, José Manuel Silva, várias médicas denunciaram que, nos concursos do Serviço Nacional de Saúde, era-lhes perguntado se pretendiam engravidar (in Jornal de Notícias online, em 20.11.2014, às 15:33).

4 – Um administrador do Hospital Amadora – Sintra, perguntou sobre qual o procedimento mais barato, se a amputação ou a colocação de uma prótese para salvar a perna a um doente (in Jornal de Notícias online, em 20.11.2014, às 16:31).

A podridão moral arrasta-se e arrasta quem nela se deixa envolver, qual caudal lamacento de um rio incontrolável. No entanto, o mal só se destaca devido à inércia do bem.

Os que perderam o Norte de Deus, atolam-se na imoralidade,
e as pessoas sérias aguardam, pacientemente, que
a “divindade” resolva os problemas.

No livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, de Allan Kardec, este pergunta aos Espíritos Superiores se é lícito ao homem colocar a nu os erros alheios, ao que, sabiamente, os bons Espíritos responderam que não, a não ser para evitar males maiores.
Somos chamados, nestes momentos turbulentos de transição moral na Terra, a sermos exemplo de correcção, de honestidade, de seriedade.
Podemos por vezes errar, mas que não o façamos propositadamente, rectificando logo que possível, o caminho certo.
É preciso moralizar os costumes, pegando na assertiva de Jesus de Nazaré “Não fazer ao próximo o que não desejas para ti” que, até os ateus consideram ser atitude nobre.
A Doutrina Espírita demonstrou à saciedade que, a vida continua após o decesso do corpo físico e, que amanhã colheremos o fruto amargo ou doce do que fizermos hoje na Terra, de errado ou de correcto, dentro da Lei de Causa e Efeito.
A ciência materialista está a comprovar todas as assertivas espíritas: a vida continua além da morte, a reencarnação é uma realidade científica, a comunicabilidade dos espíritos está confirmada.
A cada um de acordo com as suas obras”, ensinou Jesus de Nazaré, por isso encontramos na Terra, pessoas em níveis diferenciados de alegria, tristeza, sofrimento ou morte.
Que amanhã, ao adentrarmos o mundo espiritual e, posteriormente ao reencarnarmos, não tenhamos o complexo de culpa insculpido no íntimo, como fonte geratriz de sofrimentos correctivos, devido a um passado delituoso e gerador de sofrimento alheio.

 21.11.2014

1 comentários:

Anónimo disse...

Não há investimentos para implementar a solução destes problemas crônicos ou quando há são investimentos isolados que , na sua grande maioria, são abocanhados pelos corruptos e corruptores.Um verdadeiro lamaçal que desponta no cume de iceberg. Extremo de vergonha e sujeira no cenário da política. E Isso ,como foi dito, é apenas a ponta do iceberg. O que vemos é , algo que vem a público e que ilustra apenas a ponta da barbárie

Enviar um comentário