16.5.14

Xico Forte...

Chico forte
Tentou a sorte
Comprou a cautela
Que o levou à morte

Milhares de escudos
Ganhou na lotaria
Comprou mota nova
Que fez sua alegria

Chico forte acelerava
P’ra mostrar ao mulherio
Até que um dia…  
Despistou-se: caiu ao rio

Quis levantar a mota
Mas não conseguia
A mão nada agarrava
Vinha sempre vazia

Após aprender
Que já tinha morrido
Chico forte pensou:
“Fui muito destemido “

Todos desejam
Muito dinheiro
Mas nem todos têm
O tino inteiro

Contenta-te irmão
Com o que Deus te dá
Pois ele sabe
Porque estás cá!

Poeta alegre 
Psicografia recebida por JC, na reunião mediúnica, Caldas da Rainha, Portugal, em 2014-02-11

0 comentários:

Enviar um comentário