13.12.13

O Médico...

Joaquim, médico,
Na Terra famoso,
Vivia altivamente,
Muito glorioso

Respeitado por todos
Era uma sumidade
Cardiologista de renome
Salvava a humanidade

Como também
Tem coração,
Um dia,
Caiu p’ró chão.

Síncope cardíaca
Mandou-o pr’ó Além
Quando se preparava
P’ra operar Zé Ninguém

Passado muito tempo
Despertou atordoado
Onde estou? Que se passa?
- Já foste pr’ó outro lado

Após recuperação
Procurou integração
E verificou surpreendido
Que ali, não era cirurgião

Sem diploma,
De nada valia,
Pois qualquer ajudante
Muito mais sabia

“Chacras, corpo espiritual,
Fluidos, reencarnação”,
Mas o que é isto,
Que na Terra é omissão?

Joaquim envergonhado
Verificou nada saber
Mudando sua atitude
Melhorando seu proceder

Começou como auxiliar
No mundo espiritual
Aprendendo que o Amor
É o remédio fatal

Após muitos anos
De estudo espiritual
Voltou à Terra
P’ra erguer um Hospital

E assim o fez
Psiquiatra conhecido
Apoiava o rico
E também o sem-abrigo

Fez do Evangelho
A sua pós-graduação
Aliando a medicina
À caridade e oração

Não te iludas, pois,
Com títulos na Terra
Pois para Deus importa
Quem acerta ou erra

O grande diploma
Conferido pela divindade
É o diploma do amor
O diploma da caridade

Poeta alegre 
Psicografia de JC, em Óbidos, Portugal, em 25 de Novembro de 2013

0 comentários:

Enviar um comentário