25.11.13

As cadeiras do "poder"...

As cadeiras do “poder”
Não têm poder, senhores,
Mas quem nelas senta
Pensam serem doutores

Fazem leis a granel,
Como quem joga ao pião,
E como diz o povo,
Quem se lixa é o “mexilhão”

Desconhecem-se espíritos,
Que amanhã contas darão,
Àqueles que prejudicaram,
E que morreram sem pão

Peçamos a Deus por eles,
Pois são pobres coitados.
Candidatos noutras vidas,
À condição de aleijados.

Com a reencarnação,
Mudarão de atitude,
Praticando a boa acção,
E procurando a virtude.

Enquanto decorre,
Esse vai e vem,
Pratiquemos a caridade,
Sem olhar a quem.

O futuro?
A Deus pertence.
Ora, trabalha, serve,
Só assim se vence.

Poeta alegre


Psicografia recebida por JC na reunião mediúnica do Cento de Cultura Espírita, Caldas da Rainha, Portugal, em 29 de Outubro de 2013.

0 comentários:

Enviar um comentário