16.9.13

Aproveita o tempo...

Ouves o vento
Que te chama,
E pedes a Deus
Que tenha calma.

É cedo para morrer,
Tenho muitos ideais,
Só mais um tempo,
Um tempo mais…

No entanto,
Na hora aprazada,
De nada vale
Pedir volta adiada.

Por isso, amigo,
Aproveita os dias,
Trabalhando no Bem,
Esquecendo picardias.

Com a consciência
Em tranquilidade,
Quando o vento chamar,
Irás cheio de felicidade…

Pr’á pátria Espiritual,
De onde viemos,
Recordando tarefas,
Que aqui fizemos.

O espírita consciente,
Vive em serenidade,
Como se fosso o último,
O dia, na Humanidade.

Com essa calma,
Infundirá a convicção,
Àqueles que nada sabem,
Que vivem na escuridão.

Falai de Deus,
À humanidade cega,
E aos poucos,
Sua visão se eleva…
  
Aos páramos espirituais,
Aprendendo imortalidade,
E que, se semeadura é livre,
A colheita é fatalidade.

Essa é a vossa tarefa,
Neste mundo turbulento,
Iluminar consciências,
P’ra que se mudem por dentro.

Poeta alegre

Psicografia recebida por JC, no ENL, em 9 de Setembro de 2013, em Óbidos, Portugal.

0 comentários:

Enviar um comentário