24.4.13

Espíritas encheram Óbidos...



Já lá vai o tempo em que o Espiritismo (doutrina espírita ou doutrina dos espíritos) era confundido com magias, superstições, crendices, bruxarias, charlatanismo, etc. Hoje, em dia, felizmente, com a globalização do conhecimento, o Espiritismo tomou o seu próprio lugar: ciência, filosofia e moral, isto é, uma ciência filosófica de consequências morais. Cerca de 200 espíritas de todo o país estiveram em Óbidos nos dias 20 e 21 de Abril, levando ainda mais luz e cor à bonita vila de Óbidos.

O evento foi anunciado na Internet. Tema central: “Família e Espiritismo”, que se desdobrava em sub-temas interessantes como “Traumas de vidas passadas”, “O filho especial”, “Problemas familiares”, “Família, uma história natural”, Planeamento familiar”, “O casamento e a família”, “A família na literatura espírita”, “Geração Y”, “O poder da prece: provas científicas” e “Evolução familiar”.
Pelo 8º ano consecutivo, as Jornadas de Cultura Espírita já tomaram o seu espaço, na agenda cultural em Óbidos, de tal modo que, há pessoas que se organizam quase com um ano de antecedência, para estarem presentes em Abril, em Óbidos, todos os anos.
Contrariamente ao habitual, este ano as jornadas esgotaram em menos de um mês, após o anúncio da abertura das inscrições.
O fim-de-semana soalheiro, veio abrilhantar este evento de índole cultural, que foi aberto com música erudita (violino e guitarra), tendo posteriormente o presidente da Federação Espírita Portuguesa, Engº Vítor Féria, saudado os presentes com palavras de estímulo e confiança no futuro da humanidade.
Após os três temas iniciais, foi a vez do são convívio, no intervalo, enquanto se procurava o livro da sua eleição, na vasta livraria espírita disponível, as interjeições de espanto sucediam-se, à medida que pessoas se reencontravam de há muito tempo, pessoas da Madeira e de cidades tão longínquas como por exemplo, Viana do Castelo e Olhão.
O grupo de jovens e crianças do Centro de Cultura Espírita de Caldas da Rainha cantou uma música espírita e após o jantar, novas surpresas esperavam os presentes, tendo-se criado um espaço de entrevista, com a presença de uma médica psiquiatra, espírita, de um pai e de uma mãe, cujos filhos faleceram de doença e acidente respectivamente. O momento foi muito emocionante e esclarecedor, ao referirem a maneira como o conhecimento posterior, do espiritismo, os ajudou a entender o porquê da vida e desses acontecimentos nas suas existências.
Anália Colaço e Ivo Simões, dois jovens de 15 anos, dançarinos da escola alunos de Apolo, estiveram (gratuitamente) presentes com danças de salão, numa coregrafia brilhante em torno do tema “Família”, tendo sido aplaudidos demoradamente, de pé, por parte do público que encheu o auditório municipal “A Casa da Música”.
No Domingo, novas oportunidades de conhecimento vieram com os restantes temas apresentados, e após o intervalo, num novo espaço de entrevistas, foi abordado o caso da transexualidade, bem como o testemunho de uma jovem que tinha tendências suicidas, e de como conseguiu superá-las.

É preciso apertar os laços de família, embrulhando-a no papel multicolor da compreensão, entendimento e aceitação mútua, na certeza de
um porvir mais feliz e radioso. 

Após o tema final, João Xavier de Almeida, ex-presidente da Federação Espírita Portuguesa e presidente da mesa da Assembleia-Geral (bem como sócio benemérito da ADEP) da Associação de Divulgadores de Espiritismo de Portugal, encerrou as actividades, encorajando os presentes a persistirem no bem, e a utilizarem os conceitos ético-morais de Jesus de Nazaré, vertidos no Evangelho, como roteiro seguro para as nossas vidas, nestes momentos de mudança.
As Jornadas terminaram com a actuação (gratuita) de Luís Peças, contratenor e cantor lírico, que envolveu o vasto auditório em doces vibrações de harmonia, ao finalizar a sua actuação com o “Avé Maria“ de Schubert, tendo recebido uma grande ovação, com o público todos de pé, que o aplaudiu demoradamente.
Foi ainda realçado pela organização, o excelente profissionalismo do sonoplasta Sr. Mário Ferreira, que com uma dedicação e profissionalismo ímpares, trabalhando num fim-de-semana, graciosamente, foi a chave do êxito do evento.
Ulisses Lopes, presidente da ADEP, referiu ainda todo o apoio e profissionalismo da autarquia, do Sr. José Parreira, administrador da Óbidos Criativa, da Drª Paula Ribeiro e do Sr. Presidente da Câmara, Dr. Telmo Faria, pela oportunidade e apoio dado ao evento.
Em Óbidos, esteve a cultura espírita em movimento, alertando a sociedade para a necessidade de apertar os laços de família, embrulhando-a no papel multicolor da compreensão, entendimento e aceitação mútua, na certeza de um porvir mais feliz e radioso.
Para quem não conseguiu estar presente, em virtude dos lugares limitados, poderá aceder às Jornadas de Cultura Espírita, na íntegra em  www.adeportugal.org/jornadas
Até para o ano, se Deus quiser…

0 comentários:

Enviar um comentário