22.10.12

Zé teimoso...


Impiedoso, cruel,
Era o Zé teimoso
Fazia tanto mal,
O mal dava-lhe gozo

Tinha poder, dinheiro,
O Zé teimoso
Que até os ricos
O viam grandioso

De tanta teimosia
Ele enriqueceu
Lutou, roubou, matou,
Até que enlouqueceu

No manicómio
Contava notas virtuais
Os outros gargalhavam
Com esses rituais

Quando chegou a hora
Zé teimoso faleceu
Entrou no Além
Onde encontrou breu

Contava dinheiro
Fazia-se imponente
Ninguém lhe ligava
Era um indigente

Anos a fio correram
Em tamanho sofrimento
Que um dia uma luz viu
E o aliviou no momento

Da luz saiu
Uma forma humana
Que o vinha buscar,
Sua tia Germana

Foi recolhido
Para melhor lugar
Onde viu sua vida
Com outro olhar

Chorou, chorou,
Com amargura
Pediu para reencarnar
Com muita agrura

Era a culpa
A chagar o coração
Pelo mal que fizera
O Zé teimosão

Espírito luminoso
O abordou
“Voltarás à Terra,
Jesus concordou”

Voltarás como médium
Para tua rectificação
Apoiarás o encarnado
E os da outra dimensão

De tal modo
Levou a peito a missão
Que António, nascido,
Tinha gosto pela oração

Como médium, serviu,
Com amor e dedicação
Serviu até morrer
E sem levar um tostão

Poeta alegre

Psicografia recebida por JC, na reunião mediúnica do CCE, Caldas da Rainha, Portugal, em 21 de Fevereiro de 2012

2 comentários:

Lurdes Mata disse...

Achei muito bonito. Deveria ser lido por muitas pessoas. É uma grande lição.
Lurdes

Anónimo disse...

Obrigada Lucas. Estas psicografias recebidas, dão-nos mais coragem para seguirmos em frente.

Enviar um comentário