17.3.10

Estrelas que Brilham...



Somos estrelas que brilham
Com mais ou menos luz
Cada um carregando
Suave ou pesada cruz.

Não te apoquentes, amigo
Com tamanhas dificuldades
Vai em frente na labuta
Criando muitas amizades

Para quê a revolta
Contra as coisas da vida?
Perdes tempo que não volta
E ficas com a alma dorida.

Aceita o que Deus te dá
Com um sorriso na face
Luta sempre por te melhorares
Procurando por dentro ter classe.

O Amor é eterna solução
Para todas as nossas aflições
Perdoem, perdoem sempre amigos
E assim desanuviarão os corações.

Poeta alegre
Psicografia recebida em Caldas da Rainha, Portugal. 

0 comentários:

Enviar um comentário