2.12.09

Seguro contra Espíritos



Que há muita gente que acredita na existência dos espíritos, é um facto. Que esses factos já foram demonstrados experimentalmente, é outro. Agora, o que não passaria pela cabeça de ninguém é que existisse um seguro contra espíritos. Não acredita? Então acompanhe-nos ao longo do texto!

Desde há cerca de 150 anos, em meados do século passado, que a doutrina espírita se vem implantando. Como o seu nome indica - Doutrina Espírita ou Doutrina dos Espíritos - é uma doutrina que foi revelada, isto é, veio do “lado de lá” para o “lado de cá”, ou melhor, foi ditada pelos espíritos aos homens, através de uma faculdade que todos temos - a mediunidade ou percepção extrasensorial. Paralelamente, podemos referir o largo labor por parte dos seus investigadores, já que ela não foi ditada completa. Por exemplo, Allan Kardec, o maior investigador do espiritismo (foi ele quem codificou a doutrina espírita, compilando os dados recebidos mediunicamente) teve um trabalho árduo, já que teve de investigar mensagens recebidas do plano espiritual de cerca de 1.000 grupos espíritas, a maior parte dos quais nem se conheciam. Paralelamente houve uma observação acurada dos factos espíritas, repetição dos mesmos, comparação, experimentação. O espiritismo nasceu pois como ciência, onde o método científico foi rigorosamente aplicado no estudo desses factos, de onde brotou uma filosofia, da qual emana uma ética baseada no cristianismo puro.

O espiritismo é ciência, filosofia e moral

Muitos desses fenómenos englobavam-se no campo dos efeitos físicos, em complementação aos de efeitos intelectuais.
Nos fenómenos de efeitos físicos assistimos a todo um conjunto de situações onde os espíritos utilizam energias que alguns médiuns têm capacidade para doar (mediunidade de efeitos físicos), para provocar movimentos de objectos, combustão expontânea, transporte de objectos de um lado para outro, pedras que voam, barulhos que se ouvem de loiça a partir sem que esta se parta ou partindo-se mesmo, entre muitos outros que seria fastidioso enumerar.
É claro que todas essas actividades estão bem estudadas e documentadas pela doutrina espírita, que veio assim desvendar algumas das leis que regem o mundo espiritual e que connosco se inter-relacionam. Para os mais cépticos tudo não passa de imaginação frutuosa, até que assistam a situações semelhantes. No entanto, para quem se quiser dedicar a investigar e estudar este assunto, muita bibliografia espírita tem ao seu dispor, para além de outros autores que têm investigado estes factos a nível mundial, no campo científico e sem quaisquer compromissos doutrinários ou filosóficos.
Há tempos, houve inclusive um semanário português (O Independente) que elaborou um roteiro de situações de «poltergheists» (interferências de espíritos barulhentos) mais conhecidas em Portugal.
O mais curioso aparece-nos na edição do “Diário de Notícias” de 16 de Outubro de 1995, Portugal, em que uma companhia de seguros em Sófia, Bulgária, a “Balkan”, criou um seguro que cobre prejuízos provocados por «espíritos malignos», cobrindo a destruição de mobiliário e inundações.
Se até uma certa altura poder-se-ia ignorar algo que até nos poderia parecer racional, hoje em dia, pelos vistos os factos são de tal maneira abundantes, que até os mais cépticos se vão rendendo às evidências.

A imortalidade da alma e a reencarnação
são realidades incontestáveis

É claro que, por mais inédita que seja a situação, uma companhia de seguros não criaria um seguro “contra espíritos” se não houvesse uma acção continuada, bastante perceptível e passível de ser rigorosa e cientificamente observada, no dia-a-dia.
Esta é uma das múltiplas evidências da continuidade da vida para além da morte, que a par da lei das vidas sucessivas (reencarnação), e a comunicabilidade dos espíritos, entre outros, nos projectam para um futuro próximo onde o homem encarará a sua componente espiritual como algo perene de muita importância, renovando sem sombra de dúvidas a organização social, a postura do homem perante a sociedade, melhorando indubitavelmente a sua qualidade de vida, onde a tolerância, fraternidade e ajuda mútua serão paradigmas que ninguém quererá que estejam ausentes das suas vidas.

Bibliografia recomendada:
- Andrade, Hernani Guimarães, “Reencarnação no Brasil”, edit. O Clarim, Brasil
- Andrade, Hernani Guimarães, “Poltergeist”, edit. Pensamento, Brasil
- Kardec, Allan, “O Livro dos Médiuns”, edit. C.E.P.C., Lisboa
- Kardec, Allan, “O Livro dos Espíritos”, edit. C.E.P.C., Lisboa
- “Revista de Espiritismo” , (nº 27-Abr-Mai-Jun 1995), Federação Espírita Portuguesa, Lisboa

0 comentários:

Enviar um comentário