15.11.09

Reencarnação: mito ou realidade? (III)


Os meninos-prodígio


A palavra reencarnação (re + encarnar + acção) significa a acção do Espírito voltar a um novo corpo de carne, após a morte do corpo físico.

Considerada outrora como uma realidade por muitas religiões e filosofias, hoje, a reencarnação passou a ser motivo de pesquisa de inúmeros cientistas, que numa postura de abertura procuram explicações para algumas situações que sugerem que a reencarnação é uma realidade.
Um dos casos que sugerem a realidade da reencarnação, se calhar até o menos evidente, tendo em conta a sua abordagem quase apenas filosófica, em oposição aos demais casos que podem ser investigados com rigor, são as situações dos meninos-prodígio.
Os meninos-prodígio são crianças que, com pouca idade, têm conhecimentos fora do que é considerado normal, sendo considerados fenómenos inexplicáveis sob o ponto de vista do conhecimento científico actual. Podemos referir-nos a crianças que desde muito cedo revelam conhecimentos que somente no estado de adulto é normal adquirir, como falar seis, sete ou oito línguas com dois ou três anos de idade, crianças que fazem licenciaturas quando deviam andar a brincar e com outras tarefas mais infantis, de acordo com a sua idade física.

Os meninos-prodígio revelam faculdades fora do normal e sugerem ser pessoas que voltam à Terra, num novo corpo, com capacidades intelectuais muito mais desenvolvidas do que a maioria das pessoas na Terra. Esses seres sobredotados teriam uma capacidade especial de aceder à informação adquirida em vidas anteriores e que consta dos seus arquivos psíquicos.

Se assim não fosse, de onde viriam tais conhecimentos que não são explicados pela genética, pois que outros irmãos biológicos não são portadores da mesma característica? Partindo da suposição que apenas tivéssemos uma vida na Terra, que justiça seria a de Deus, o Criador do Universo, ao dar a excepcionalidade a uns ao ponto de serem fenómenos intelectuais, a imbecilidade ou idiotia a outros, e a “normalidade” aos demais? Haveria sem dúvida tratamento desigual perante os Seus filhos, por parte do Criador do Universo. Assim agindo, diz-nos a lógica, Deus seria menos que nós próprios aqui na Terra, pois que nós, seres humanos, procuramos dar as mesmas condições de êxito aos nossos filhos de molde a que um não seja preterido relativamente ao outro. Que não faria Deus por nós, sendo omnipotente, a justiça infinita? Pelo menos faria o mesmo que nós, seres imperfeitos, temporariamente no planeta Terra.

Os meninos-prodígio são seres que voltam à Terra para darem
um “empurrão” evolutivo à sociedade nas mais
variadas áreas do conhecimento

Na perspectiva reencarnacionista, o Espírito vive tantas vidas físicas quantas forem necessárias, nos mais variados planetas, até atingir o estado de Espírito puro, ensejando assim para todos, igualdade de oportunidades, cabendo a cada um esforçar-se mais ou menos de acordo com o seu livre-arbítrio, no seu processo evolutivo.
Kirill Troussov, (na foto) com apenas cinco anos de idade, foi admitido na reputada escola de música para talentos precoces do Conservatório Rimski-Korsakov, situado em São Petersburgo. Aos sete anos de idade actuou com a Orquestra Nacional Russa em Moscovo.
Ganesh, inglês, de origem indiana, licenciou-se em Matemáticas, com distinção, com 13 anos de idade, pela Universidade de Surrey, perto de Londres, na Inglaterra (in jornal “Público”, 19 de Julho de 1992, Portugal).
Dizem os Espíritos, quando se comunicam com a humanidade no planeta Terra, através de pessoas portadoras de percepção extra-sensorial ou mediunidade) que os meninos-prodígio são seres que voltam à Terra para darem um “empurrão” evolutivo à sociedade nas mais variadas áreas do conhecimento, como a Física, Astronomia, música, religião, arte, entre outras.
No próximo artigo iremos abordar os casos de crianças que se lembram de vidas anteriores, com pouca idade, em casos pesquisados sob grande rigor científico e que não deixa margens para dúvidas, de acordo com esses pesquisadores, de que a reencarnação é uma realidade, esperando-se inclusive que possa vir a ser considerada dentro de anos, como mais uma lei biológica, na perspectiva do Eng.º Hernâni Guimarães Andrade, presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas, em Bauru, São Paulo, no Brasil, um dos mais conceituados pesquisadores nesta área, a nível mundial.

Bibliografia:
O Livro dos Espíritos, Allan Kardec
Hernâni Guimarães Andrade:
Você e a Reencarnação,  1ª ed., Bauru, São Paulo, CEAC- Editora, 2002, Brasil
Morte, uma Luz no Fim do Túnel, 1ª Ed.; São Paulo: FE, 1999, Brasil
Reencarnação no Brasil. 1ª Ed.; São Paulo: Casa Editora “O Clarim “, 1988, Brasil
Renasceu por Amor, 2ª Ed.; São Paulo: FE, 1995, Brasil
Morte, Renascimento, Evolução, 9ª Ed.; São Paulo: Editora Pensamento, 1993, Brasil

http://www.adeportugal.org/ – Curso Básico de Espiritismo, Ass. de Divulgadores de Espiritismo de Portugal

1 comentários:

sinaizdefumo disse...

a propósito de meninos prodígio há também o caso de Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart

Enviar um comentário